A Lectio Divina responde ao isolamento social

Atualizado: Set 17

De uma hora para outra, o mundo viu-se recluso dentro de casa. Decretos governamentais, instintos de preservação e necessidade de proteger-se do novo coronavírus confinaram a humanidade. Essa experiência de isolamento social à qual todos fomos submetidos, nos desafiou a buscar novas formas de convivência humana. Creio que todas elas são importantes e certamente têm seu valor, mas de modo especial aquela que busca recuperar o valor da oração em comum. A Lectio Divina (Leitura Orante), em cuja alma se encontra a Sagrada Escritura, somando-se a outras práticas, pode contribuir para que a humanidade supere a atual e outras crises dilaceradoras, encontrando um sentido para o que hoje se configura como um autêntico “sinal dos tempos”. Como o salmista, dizemos: “O Senhor dará forças a seu povo, abençoará seu povo com paz” (Sl 29,11).

Convém esclarecer brevemente o alcance evocativo do termo Lectio Divina, ao lado de Leitura Orante. Lectio Divina significa "leitura divina" e descreve um modo de ler a Sagrada Escritura: afastando-se gradualmente dos próprios esquemas e abrindo-se ao que Deus quer nos comunicar. No século XII, um monge cartuxo chamado Guigo descreveu as etapas mais importantes da Lectio Divina. A prática individual ou em grupo pode assumir diferentes formas, mas a descrição de Guigo permanece sempre fundamental.



Ele escreveu que o primeiro passo dessa forma de oração é a lectio (leitura). É o momento em que lemos a Palavra de Deus lenta e cuidadosamente para que ela penetre em nós. Qualquer passagem curta da Sagrada Escritura pode ser escolhida para esta forma de oração, mas recomendamos utilizar os textos propostos pelo calendário litúrgico.

O segundo passo é meditatio (meditação). Durante esse estágio, o texto bíblico que foi lido é refletido e ponderado para que escutemos o que Deus nos deseja dizer.

O terceiro passo é a oratio (oração), o momento de deixarmos de lado nossa forma de pensar e permitir que nosso coração fale com Deus. Trata-se de um colóquio com Deus, a quem pertence a iniciativa, e que espera de nós uma resposta.

A última etapa da Lectio é a contemplatio (contemplação), na qual nos entregamos totalmente às palavras e aos pensamentos sagrados. É o momento em que simplesmente descansamos na Palavra de Deus e ouvimos, no nível mais profundo de nosso ser, a voz de Deus falando em nós. À medida que ouvimos, somos gradualmente transformados por dentro. Evidentemente, essa transformação terá um efeito profundo em nosso comportamento e, pela forma como vivemos, testemunharemos a autenticidade de nossa oração. Precisamos aplicar o que lemos na Palavra de Deus em nossa vida diária.


Essas etapas da Lectio Divina não são regras fixas a serem seguidas, mas simplesmente diretrizes sobre como desenvolver normalmente a oração. O tempo dedicado a cada etapa depende da utilização da Lectio Divina, individualmente ou em grupo. Quando usamos esse método para oração em grupo, permite a partilha das implicações da Palavra de Deus na vida cotidiana, mas não deve reduzir-se a isso. A oração tende mais ao silêncio.

Nas Comunidades da Congregação das Irmãs Carmelitas Missionárias de Santa Teresa do Menino Jesus, a Lectio Divina é feita em grupo uma vez por semana e individual, diariamente. Utiliza-se o programa de leituras proposto pelo calendário litúrgico para a Lectio Divina, tanto pessoal como comunitária.

Durante muitos séculos, a prática da Lectio Divina, como forma de oração da Sagrada Escritura, foi uma fonte de crescimento na relação com Cristo. O objetivo principal é que, ajudados pela Palavra escrita, possamos descobrir a Palavra viva que Deus pronuncia hoje em nossa vida, na vida do povo, na realidade do mundo no qual vivemos. Muito se falou de que não sairíamos iguais deste isolamento social. Que possamos sair mais apaixonados pela Palavra de Deus e, como o profeta Elias, experimentar sempre mais que “O Senhor, em cuja presença estou, está vivo” (1Rs17,1;18,15).


Irmã Maria Silvoneide da Silva

Carmelitas Missionárias STMJ

Contato

Praça Dom Eduardo, 56 - Bairro Mercês - Uberaba - MG

(34) 3312-9565

Redes Sociais

Facebook

Instagram

Twitter​

Youtube

Inscreva-se

INFORMAÇÕES

Praça Dom Eduardo, nº 56 - Mercês
Uberaba-MG - CEP: 38060-280
Tel: (34) 3312-9565

  • Secretaria / Chancelaria Ramal 1

  • Financeiro Ramal 2

  • Patrimônio Ramal 3

  • Tribunal Eclesiástico Ramal 4

  • Secretaria de Pastoral Ramal 5

curia.arquidiocesedeuberaba@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA ARQUIDIOCESE DE UBERABA

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Segunda a Sexta: 8h às 12h e 14h às 17h.

TVs Católicas

Produzido pela pascom arquidiocesana

© 2019 by Arquidiocese de Uberaba

Pública na Rede

Minas Gerais - Brasil

  • Facebook da Arquidiocese de Uberaba
  • Twitter da Arquidiocese de Uberaba
  • Instagram da Arquidiocese de Uberaba
  • Youtube da Arquidiocese de Uberaba