Ano de São José e Páscoa

Atualizado: Abr 6



Diante de pedido feito por diversos bispos católicos, o Papa Francisco proclamou o carpinteiro São José como Patrono da Igreja Católica. A motivação de fundo para esse pedido está na grande complexidade dos problemas que ora atingem fortemente a cultura moderna. Na condição de Patrono, São José é invocado como intercessor diante do Senhor, em benefício da humanidade.

Para concretizar a iniciativa, o Papa Francisco escreveu uma Carta de convocação convidando as pessoas de fé a aumentarem seu amor por São José, patrono e guardião do caminho de evangelização assumido pela Igreja na história. Como José do Egito no Antigo Testamento acudiu as necessidades do povo antigo, o mesmo deve fazer São José em relação à sociedade do Novo Testamento.

No contexto da pandemia do coronavírus, temos que colocar nossa confiança na Providência divina. Na proximidade de trezentos mil mortos no Brasil, agora é usar o ditado: “Só Deus na causa”. O Ano de São José está coincidindo com essa pandemia, com o sofrimento de inúmeras famílias por tantas perdas de entes queridos. É hora de recorrer a São José pedindo o fim dessa catástrofe.


Estamos também dentro do clima da Páscoa do Senhor, de vida renovada, mas com marcas de muito sofrimento. É um período de igrejas fechadas ou reduzidas no número de participantes, com isolamento social, grandes problemas econômicos, desemprego em ascendência, fragilidade psicológica, morosidade na chegada das vacinas etc. Até parece uma Páscoa sem perspectiva de Ressurreição.

Mas não podemos ficar desencantados e sem esperança de vida melhor. A impossibilidade de participar nas celebrações litúrgicas da Semana Santa devido ao alto índice de contaminação do vírus não pode roubar de nós a esperança. A vida está acima de tudo. Não existe Páscoa sem vida humana. É necessário valorizar o humano para viver a espiritualidade, que pode acontecer também em casa.

O Ano de São José veio fortalecer o valor e o sentido da Páscoa. Ao lado de Maria, José esteve sempre próximo de Jesus, daquele que torna realidade o caminho da Ressurreição. Imitando seus passos, cada cristão é convidado a uma via de serenidade, sabendo ouvir os apelos de Deus para enfrentar os desafios de um momento de incertezas, causado pela abrangência da pandemia.


Dom Paulo Mendes Peixoto

Arcebispo de Uberaba

36 visualizações

Posts recentes

Ver tudo