Atitude estóica ajuda: mas resolve?

Atualizado: Set 3

A vida do homem sobre a terra não é tranquila. Deparamo-nos com problemas, quase dia e noite, de janeiro a dezembro. São preocupações de saúde, de convivência entre os sexos, de inimizades dentro da comunidade, de preocupantes dívidas, de vacilações na linha ideológica, de partidarismos políticos, de perseguições sem culpa… O paraíso terrestre não existe. A paz constante e a alegria serena são utopias que se avistam lá no fim do horizonte. “Esperávamos a paz, mas não chegou nada de bom” (Jr.14,19). De que forma os humanos suportam os incômodos da vida? Apelando para consolos frágeis, como primeira resposta. Apela-se para atitudes de resiliência, que é aprender a agüentar , a andar para frente sem muitas interrogações, a voltar para um estado de ânimo sem tensões. É se conformar, porque as dores são da condição humana e nos amadurecem, como dizem.

Mas aqui se formam duas baixas. Uma é daqueles que desistem da vida. E para chamar a si a compaixão pública, alguns se suicidam. É uma resposta evasiva, mas digna de melhor atenção. Como também a nossa compreensão se deve abrir aos aflitos, aos deprimidos, e aos que se sentem derrotados. A outra baixa fica com certos filósofos (existencialistas) que, diante da vida, assumem uma posição de nojo intelectual. Segundo dizem, a vida não merece ser vivida. Então vivamos – sob protesto – enquanto ela durar. A fé, no entanto nos apresenta respostas mais completas. Temos a certeza de que o Senhor é nosso companheiro. Em sua vida Cristo se apresenta como excelente modelo de força, para reagir diante dos dissabores. Ele era “cheio do Espírito Santo” (Lc. 4,1). E por isso estava repleto da virtude da fortaleza, que o fazia ser destemido diante das inimizades. Diante do Mestre, nós homens e mulheres aprendemos a ser humanos, e a descobrir a nossa vocação. A Apóstolo das Gentes nos encoraja a “resistir nos dias maus, e nos manter inabaláveis no cumprimento de nosso dever” (Ef. 6,13). Diria mesmo que apesar das decepções, podemos ser alegres diante da vida.

Dom Aloísio Roque Oppermann scj

Arcebispo Emérito de Uberaba, MG

Contato

Praça Dom Eduardo, 56 - Bairro Mercês - Uberaba - MG

(34) 3312-9565

Redes Sociais

Facebook

Instagram

Twitter​

Youtube

Inscreva-se

INFORMAÇÕES

Praça Dom Eduardo, nº 56 - Mercês
Uberaba-MG - CEP: 38060-280
Tel: (34) 3312-9565

  • Secretaria / Chancelaria Ramal 1

  • Financeiro Ramal 2

  • Patrimônio Ramal 3

  • Tribunal Eclesiástico Ramal 4

  • Secretaria de Pastoral Ramal 5

curia.arquidiocesedeuberaba@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA ARQUIDIOCESE DE UBERABA

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Segunda a Sexta: 8h às 12h e 14h às 17h.

TVs Católicas

Produzido pela pascom arquidiocesana

© 2019 by Arquidiocese de Uberaba

Pública na Rede

Minas Gerais - Brasil

  • Facebook da Arquidiocese de Uberaba
  • Twitter da Arquidiocese de Uberaba
  • Instagram da Arquidiocese de Uberaba
  • Youtube da Arquidiocese de Uberaba