Carta Pastoral Missionária


Prezados irmãos e irmãs de todas nossas paróquias na Arquidiocese de Uberaba, nossa saudação em Cristo Jesus. Em outubro, somos despertados e convocados para celebrar mais um Mês Missionário. Neste ano da graça do Senhor de 2021, a Igreja nos motiva com o tema: “Jesus Cristo é missão” e com o lema: “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20).

Aos poucos estamos saindo das exigências impostas pela pandemia do Coronavírus. Ficamos longo tempo impedidos de realizar as atividades pastorais. O isolamento social e a contaminação do vírus criaram um clima de medo, mas não podemos distanciar-nos dos compromissos vindos do batismo. É justamente nas dificuldades que encontramos a força e a ação do Espírito Santo para agir.


Estamos no momento preciso de urgência na retomada das atividades pastorais, momento de reinventar formas novas de evangelizar, de olhar para a prática missionária de Jesus e dos Apóstolos e fazer nosso próprio caminho. A Igreja conta com o esforço evangelizador de cada membro das comunidades, na construção do Reino de Deus. Para isto, temos que superar o indiferentismo reinante.

Esta Carta Pastoral Missionária tem como objetivo reacender a luz de nossa missão como membros da Igreja. Conforme o lema proposto, não podemos deixar de falar do que lemos e ouvimos da Palavra de Deus, nas Celebrações Eucarísticas. Missa significa missão, construção da paz pelo testemunho e palavras proclamadas. A omissão esvazia a riqueza da vida cristã e das virtudes recebidas.


É muito significativo poder olhar para a vida missionária dos santos, principalmente Santa Terezinha do Menino Jesus, Padroeira das Missões. Mas olhar também com atenção para as exigências da ação missionária nos dias de hoje, especialmente por saber que somos membros de uma Igreja em estado permanente de missão. Descobrir o que o Espírito Santo quer de nós hoje, na evangelização.

O “Ide” missionário confirma o desejo de Jesus sobre a missão dos apóstolos e de todos nós para os novos tempos. Vamos reacender a luz do anúncio da Palavra de Deus em nossas paróquias. Missão que passa pelo testemunho de vida centrada em Deus e nos compromissos com a evangelização. Concluímos que o dinamismo missionário da Arquidiocese depende do esforço de cada batizado.


Dom Paulo Mendes Peixoto

Arcebispo de Uberaba

14 visualizações