Centenário de nascimento de D. Benedito de Ulhoa Vieira 9 de outubro de 2020


Com profundo sentimento de gratidão, nossa Arquidiocese começa a preparar-se para celebrar o centenário de nascimento de D. Benedito de Ulhoa Vieira, nosso 2º Arcebispo e 4º Bispo, de 1978 a 1996, e que fez sua páscoa entre nós em 3 de agosto de 2014. Foi dado a nós como um dos anjos da Igreja de Uberaba e quis ficar conosco até o fim de sua vida na terra. Vive agora, na eternidade, junto de seu amado Jesus e no colo de sua querida Mãe, Maria Santíssima.

Uma Equipe foi formada para pensar as celebrações desta data memorável, composta por sacerdotes e leigos que puderam conviver e conhecer de modo mais próximo nosso sempre querido Arcebispo Emérito. Entretanto, essa equipe foi, também, surpreendida pela eclosão desta situação provocada pelo coronavírus e, o que era para terminar no dia 9 de outubro deste ano, será iniciado de modo que o ano jubilar irá de 9 de outubro de 2020 a 9 de outubro de 2021. Podemos estranhar aqui, mas na eternidade o tempo se conta de outro modo, se é que se conta!


Algumas reuniões já foram feitas e muitas propostas apresentadas para que se fizesse uma memória adequada a D. Benedito. Nas próximas reuniões, serão fixadas as propostas a serem realizadas, bem como se proporá um calendário para sua execução. Todavia, a Equipe quer propor:

1º Missas de Ação de Graças na abertura e encerramento do ano jubilar.

2º Peregrinação de um conjunto de sinais do ministério episcopal de D. Benedito entre nós, tais como: anel episcopal, báculo, mitra, vestes litúrgicas, livros, coleção dos primeiros PAPIUs etc .

3º Celebrações litúrgicas nas paróquias, principalmente nas que foram criadas por ele.

4º Sessões solenes na Academia de Letras, na Câmara Municipal e outras.

5º Divulgação de seus escritos, poemas, vídeos.

Isto entre muitas outras propostas que estão sendo avaliadas e outras que poderão surgir. Oportunamente, também pelo Jornal Metropolitano, a Equipe responsável irá divulgar as propostas e o calendário. Importa fazer memória desse homem que, em seu sumo sacerdócio, nos marcou tão profundamente de modo que dele também podemos dizer: “Passou entre nós fazendo o bem!”

Abraços,


Mons. Valmir Ribeiro

78 visualizações

Posts recentes

Ver tudo