Editorial


Caríssimos,

Saúde e Paz!

Chegamos aos meados deste ano de 2021, marcados por esta pandemia, que teima em não ir embora, com todas suas consequências em nossas vidas, do ponto de vista pessoal, familiar, comunitário, social, econômico, político e religioso. Sofremos todos, pois é uma situação que alcança a todos nós. Como cristãos, somos chamados a ser homens e mulheres da esperança, da fé e da caridade, virtudes conhecidas e, agora, experimentadas ainda mais intensamente.


“Ó filha do Eterno Pai,

do Deus Filho, Mãe Pia. do Espírito Santo esposa, ó Senhora d'Abadia!


Agora vos invocamos,

em devota melodia. Levai aos céus os nossos rogos, ó Senhora d'Abadia!”

Em nossos ouvidos já chega o canto tão conhecido e que nos faz lembrar da Mãe de Deus,

invocada sob o título tão querido de Nossa Senhora d’Abadia. É a presença carinhosa de Nossa Senhora perto de nós, que hoje habitamos o antigo Sertão da Farinha Podre. Festa querida e tão esperada por nosso povo que se prepara para este momento de gratidão e louvor. Entretanto, ainda neste ano será novamente diferente. Não pode ser menos querida, não pode ser menos esperada. Continuará sendo momento de manifestação de nossa gratidão e amor. Simplesmente será diferente!

Nesta edição de nosso Metropolitano, nossos Santuários apresentam suas programações e atividades. A alegria, trazida pela fé, não pode acabar!

É emocionante saber que santos caminhavam entre nós. Andavam por nossas ruas, cruzavam nossas praças! Estão aceitas as causas de beatificação dos nossos Servos de Deus Dom Antônio de Almeida Lustosa e Frei Gabriel de Frazzanò – os postuladores das causas contam para nós dos avanços nos processos.

Motivo de alegria para a Igreja, para nossa Arquidiocese são as ordenações de nossos Diáconos. Que bênção, que Graça! O Diaconato vem a ser o exercício de um serviço necessário em nossa vida eclesial. Homens que vão nos falar do testemunho, da comunhão e do serviço que são as forças que fazem nossa Igreja mover-se no seguimento de Jesus, na observância do Evangelho, no mundo complexo de hoje.



“Sou bom pastor, ovelhas guardarei,

não tenho outro ofício, nem terei.

Quantas vidas eu tiver, eu lhes darei.


Verdes prados e belas montanhas,

hão de ver o Pastor, rebanho atrás.

Junto a mim as ovelhas terão muita paz,

poderão descansar.”


Novos sacerdotes em novas frentes de trabalho pastoral. Diversas paróquias recebem com alegria seus novos párocos ou administradores paroquiais. O que, de fato, importa é que são pastores dados pelo Senhor a seu povo. Vamos reconhecê-los em seus novos postos de trabalho pastoral. Por todos nós queremos e devemos rezar, para que sejam pastores conforme o Coração de Jesus, o Bom Pastor!


“Coração santo, Tu reinarás,

Tu, nosso encanto sempre serás!


Jesus amável, Jesus piedoso,

Deus amoroso, fráguas de amor.

A teus pés venho, se Tu me deixas,

sentidas queixas, humilde expor!”


O Sagrado Coração de Jesus é nosso Padroeiro e Patrono. Padroeiro de nossa Arquidiocese e de nossa Catedral, há mais de 100 anos. Sempre é solenidade neste dia, mas uma especial solenidade para nós.

Nosso Jornal Metropolitano traz, também, nesta edição um pouco das ações da Forania Araxá, notícias de nossos Seminários, as reflexões dos Padres Geraldo Maia e Marcelo Lázaro, a vida e obra de nossos beatos e veneráveis e uma reflexão litúrgica importante. Traz ainda notícias de nossa Arquidiocese, um novo capítulo da vida de Frei Gabriel de Frazzanò e também a repercussão entre nós do Pacto pela Vida. A palavra de nosso Arcebispo em seu artigo indica-nos caminhos a percorrer.

Desejo a todos uma boa leitura e agradeço a todos que tornaram possível esta edição de nosso Jornal Metropolitano.


Benedicat vos Deus!

Abraços!


Monsenhor Valmir Ribeiro

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo