Estrada de Emaús e suas atividades em tempos de isolamento social

Padroeiro definido, material produzido e até o mais difícil, que é a parte financeira, já estava custeada. Faltava apenas mais uma reunião das equipes para o 41º Estrada de Emaús, quando foi preciso divulgar a nossos mais de 300 integrantes e 65 encontristas, que já estavam definidos, que nosso encontro íntimo e intenso com Jesus precisaria ser adiado.

Sem uma nova data prevista e esbarrando nas dificuldades de um isolamento social forçado, precisamos reinventar o encontro que já acontecia, praticamente num mesmo roteiro, há mais de 20 anos. Justamente nós, que encontramos no abraço o acalento para os desafios da juventude e para as comemorações nos momentos de felicidade. Justamente nós, que nos transformamos nos braços de Cristo quando o afago físico precisa complementar a ‘brasa’ no coração.



Seguimos ansiosos por nossos encontros, mas nos resignamos à necessidade da espera. Redefinimos o conceito de estar próximo e tomamos posse das chances que as redes sociais nos apresentam. Tem sido assim entre os estradeiros e caminheiros de Emaús que, pertencentes ao mesmo movimento, compartilham de muitas atividades em conjunto.

A primeira e mais impactante delas: uma live musical conduzida por membros de nosso Ministério de Música e que já soma mais de 8,1 mil visualizações no Facebook. Ainda nas redes sociais, adequamos algumas brincadeiras para nosso cotidiano, como: o ‘Bingo virtual do Estrada’, que elencou situações comuns em nosso encontro, e uma edição especial do #TBT#, com nosso #MuralDaSaudade#. Tivemos ainda nossa ‘Quaresma Prática’, com propostas diárias de atividades para nossos seguidores, além das inúmeras conversas nos grupos de WhatsApp e nas reuniões virtuais realizadas por algumas equipes.


E agora contamos com o recém-lançado projeto ‘Ao vivo com o Estrada de Emaús’, onde semanalmente nos encontraremos no Instagram para lives de formação.

Por aqui, seguimos assim: aproveitando as possibilidades que a tecnologia nos oferece, mas ansiosos para que o ambiente virtual devolva o espaço das conversas ao pé das árvores do Centro Pastoral. Pelo retorno das longas viagens de ônibus para ir e voltar das reuniões. Pelos momentos de emoção na capela. E, claro, pelos testemunhos próprios de vitória em nossos momentos juntos de restauração.


Mário Sérgio Santos

63 visualizações

Posts recentes

Ver tudo