“Fake Pope”: as falsas notícias sobre Papa Francisco
Contato

Praça Dom Eduardo, 56 - Bairro Mercês - Uberaba - MG

(34) 3312-9565

Redes Sociais
Inscreva-se
Identidade visual para fundo escuro.png

INFORMAÇÕES

Praça Dom Eduardo, nº 56 - Mercês
Uberaba-MG - CEP: 38060-280
Tel: (34) 3312-9565

  • Secretaria / Chancelaria Ramal 1

  • Financeiro Ramal 2

  • Patrimônio Ramal 3

  • Tribunal Eclesiástico Ramal 4

  • Secretaria de Pastoral Ramal 5

curia.arquidiocesedeuberaba@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA ARQUIDIOCESE DE UBERABA

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Segunda a Sexta: 8h às 12h e 14h às 17h.

TVs Católicas

Rede_Vida_logo.png
cnbb-branca-260x80-2.png
vatican-news-header-white.png

Produzido pela pascom arquidiocesena

© 2019 by Arquidiocese de Uberaba

Pública na Rede

“Fake Pope”: as falsas notícias sobre Papa Francisco

Já foram escritos livros e mais livros sobre as fake news. Muitos textos explicam como reconhecer e desmantelar as mentiras que proliferam na internet. Mas até agora ninguém tinha escrito um livro sobre as fake news referentes ao Papa. Como se sabe, o mundo das falsas notícias já atingiu o Santo Padre. Nas realidade os “boatos” sempre existiram, mas nunca como hoje estiveram no centro de um debate mundial. Cúmplices desta explosão são os social networks e a internet em geral que permite uma expansão sem precedentes.

O objetivo do livro A ideia – explica um dos autores, Nello Scavo – nasceu alguns anos atrás depois do lançamento do livro “Os inimigos de Francisco” que investiga quais são as resistências e os obstáculos que o Papa encontra. Com este trabalho, ao invés, quisemos documentar e tentar desmentir muitos boatos sobre o Papa que circulam na internet e em outros meios de comunicação.

Um texto acessível a todos O livro, como explica um dos seus autores, “não é dirigido apenas aos comunicadores, mas é acessível a todos. Qualquer curiosidade sobre fake news pode ser encontrada com explicações e modos para aprofundar o tema”.

O fact checking Os autores selecionaram 80 acusações principais ao Papa, realizando um aprofundado trabalho de debunking. “Escolhemos – explica Scavo – as notícias que nos pareciam mais interessantes que partem do período da ditadura argentina até os nossos dias. Selecionamos uma a uma e fizemos uma verificação por meio de desmentidas e confrontos. Enfim – conclui – procuramos um fio lógico entre as notícias para entender que alguns boatos nascem de maneira espontânea e outros, ao invés, são frutos de uma estratégia bem precisa para desacreditar o Pontífice”.

Fonte: vaticannews.va

0 visualização