Faleceu o Arcebispo Emérito de Cuiabá (MT), Dom Bonifácio Piccinini

Faleceu aos 91 anos, na noite do sábado, 28 de novembro, o arcebispo emérito da artquidiocese de Cuiabá (MT), dom Bonifácio Piccinini. O religioso teve um mal estar, ao se sentir muito fraco e debilitado, além de estar com a pressão arterial oscilando, e estava internado desde a segunda-feira (23). Em nota, a Arquidiocese de Cuiabá informou que ele estava em observação na UTI, mas não resistiu e morreu durante a noite.


O velório de dom Bonifácio começou na madrugada deste domingo, 29 de novembro, na catedral basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. A primeira missa de corpo presente ocorreu às 7h. A catedral fará missas a cada duas horas, sendo às 9h, 11h, 13h, 15h, 17h e 19h. O sepultamento, com a última missa, está previsto para segunda-feira (30), às 8h com corpo presente. Dom Bonifácio será sepultado na cripta dentro da Catedral Metropolitana.


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou condolência aos familiares, ao povo da arquidiocese de Cuiabá (MT) e ao seu arcebispo metropolitano dom Milton Santos.

Trajetória

Dom Piccinini nasceu em 13 de maio de 1929, em Luiz Alves (SC). Fez sua profissão religiosa na congregação dos Salesianos em 31 de janeiro de 1948. Foi ordenado presbítero em 11 de fevereiro de 1960, em Turim (Itália). Em 2 de julho de 1975 foi ordenado bispo coadjutor. Em 31 de agosto de 1975 recebeu sua ordenação episcopal em Lavrinhas (SP). Foi nomeado com arcebispo em 27 de junho de 1975 e em 15 de agosto de 1981 tomou posse como arcebispo titular. Teve sua renúncia aceita em 9 de junho de 2004. Seu lema episcopal é “Bonum facere parvulis” (fazer o bem aos pequeninos).


Atividades exercidas durante o episcopado


Arcebispo coadjutor com direito à sucessão de dom Orlando Chaves em Cuiabá, MT (1975-1976); Administrador Apostólico “Sede Plena” da Arquidiocese de Cuiabá, MT (1976-1981); Delegado às Conferências Episcopais Latino-americanas de Puebla (1979) e Santo Domingo (1992); Arcebispo Titular de Torres de Bizacena; Membro da ADESG; Arcebispo Metropolitano de Cuiabá-MT (1981-2004).


Atividades exercidas antes do episcopado Diretor de Estudos no Instituto Salesiano de Pedagogia e Filosofia, Lorena, SP (1960-1962); Coordenador do Departamento de Filosofia na Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, SP (1964-1970); Diretor do Instituto Salesiano de Pedagogia e Filosofia de Lorena (1971-1973); Diretor do Colégio São Manoel em Lavrinhas, SP (1974-1975).


Estudos realizados Doutorado: Filosofia – Roma (1962); Especialização: Licenciatura em Letras Clássicas, Lorena, SP (1963); Teologia: São Paulo (1954) e Turim / Itália (1958-1960); Filosofia: Lorena (1948-1950) e Turim / Itália (1955-1957); Outros cursos: Licenciatura em Teologia – Turim (1960); Ensino médio: Lorena, SP (1948-1950).


Nota de pesar da CNBB pelo falecimento de dom Bonifácio Piccinini


Brasília-DF, 29 de novembro de 2020


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se solidariza com os familiares, com a arquidiocese de Cuiabá (MT) e com seu arcebispo metropolitano dom Milton Santos pelo falecimento neste sábado, 28 de novembro, de dom Bonifácio Piccinini, bispo emérito da Igreja de Cuiabá.


Dom Bonifácio marcou sua vida pela solidariedade em relação aos mais pobres e sofridos, buscando viver o seu ministério de forma coerente com o lema episcopal que adotou: “fazer o bem aos pequeninos”. Agradecemos aos seus mais de 45 anos de serviços prestados à comunidade católica em Cuiabá, no Mato Grosso, e à Igreja no Centro-Oeste.


Nossos sentimentos,

Em Cristo,


Dom Walmor Oliveira de Azevedo Arcebispo de Belo Horizonte (MG) Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler Arcebispo de Porto Alegre (RS) Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva Bispo de Roraima (RR) Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) Secretário-geral da CNBB


Fonte: CNBB

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo