Julho: mês arquidiocesano de conscientização sobre o Dízimo

Atualizado: Jun 9


O Dízimo é um ato de gratidão a Deus, um muito obrigado. É também um ato de amor, um gesto de partilha, que vem somar, multiplicar dentro da Igreja, da paróquia, onde vivemos nossa fé e nos sentimos pertencentes. A Sagrada Escritura nos recorda: “Cada um dê como dispôs em seu coração, sem pena nem constrangimento, pois Deus ama a quem dá com alegria” (2Co9,7). Não é apenas um depositar do que nos sobra, mas um gesto de agradecimento, de amor. Portanto, deve acontecer de forma contínua e aprofundada, pois expressa a alegria que está em nossos corações até em tempos tão difíceis como este que estamos vivendo, com a pandemia do covid-19, pois até aqui nos ajudou o Senhor (1 Sm 7,12). A ação evangelizadora da Igreja não parou em nenhum momento, mesmo com as igrejas de portas quase fechadas, suspensão de celebrações, de encontros e eventos presenciais. Aconteceram atividades e a Igreja, juntamente com toda a comunidade, se adaptou a esse novo tempo com união e alegria, o que permitiu uma ampliação no modo de evangelização e participação de todos. No mês de julho, de modo especial, queremos refletir sobre a importância da participação da comunidade e do compromisso individual na devolução do dízimo, assim como fazê-lo como oração e agradecimento a Deus.



A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), no Documento 106 “O Dízimo na Comunidade de Fé – Orientações e Propostas”, nos exorta para a vivência do Dízimo em plenitude e ressalta suas dimensões. A dimensão religiosa nos recorda nossa relação com Deus, como cristãos. Ao devolver o Dízimo, estamos dizendo em nosso interior: “obrigado, Senhor”. Esse ato nos relembra o valor dos bens materiais e a transitoriedade deles, conduzindo-nos a usá-los com sabedoria, liberdade e sem apego, buscando primeiramente o Reino de Deus. A dimensão eclesial nos diz que somos corresponsáveis e que devemos contribuir para que a comunidade disponha do necessário para realizar o culto divino e desenvolver sua missão, como a catequese, os encontros de formação entre outros. Com a dimensão missionária, somos corresponsáveis pelo aprofundamento da partilha e da comunhão de recursos em projetos como o das paróquias-irmãs e o do fundo eclesial de comunhão e partilha, em âmbito nacional. Essa dimensão reforça o pedido do Papa Francisco na exortação apostólica Evangelii Gaudium: “Igreja em saída” – experiência de fé cristã missionária, fundamentada no Evangelho, de modo que a mensagem da salvação chegue a todos. E por último, temos a dimensão caritativa que fala dos cuidados com os pobres por parte da comunidade. Em Atos 4,34 encontramos: “Entre eles ninguém passava necessidade”. Assim, o cuidado pastoral com os necessitados é profundamente evangélico e não deve ser esquecido por ninguém.



Dízimo é compreendido como generosidade na partilha que soma daquilo que recebemos como dom de Deus. Deve-se ofertar aquilo que nosso coração e consciência sugerem, sem tristeza nem constrangimento (2Cor 9,7). No Antigo Testamento, encontramos que os israelitas davam dez por cento do que colhiam; daí a origem da palavra dízimo (dez por centro daquilo que ganha). Deus é bom, por isso somos convidados a ofertar uma parte com alegria e liberdade.

A Pastoral do Dízimo tem como objetivo ajudar cada cristão a conscientizar-se sobre essa experiência com o Cristo e como membro da comunidade eclesial. É uma atitude de conversão pessoal e comunitária, de dizer não ao consumismo que afasta da fidelidade do dízimo ou da constância e de seu justo valor. Quando ofertamos, devemos dar com um propósito no coração e expressar nossa decisão de estar e querer multiplicar com nossa comunidade. O Dízimo é devolvido porque é, na verdade, de Deus; por isso, quando devolvemos e fazemos essa experiência, alcançamos as bênçãos e as graças, principalmente em momentos de crises materiais ou espirituais.

Abramos o coração para Deus e para a comunidade, assumindo nosso batismo que nos vocaciona para a santidade e nos convida para sair e evangelizar. Venha fazer parte dos dizimistas de nossa Arquidiocese. Neste mês, queremos convidar cada fiel a dizer “Obrigado, Senhor”, através do dízimo. A Santa Missa de abertura do mês de conscientização sobre o dízimo será transmitida pelas redes sociais da Arquidiocese de Uberaba e da Catedral Metropolitana de Uberaba:


Arquidiocese de Uberaba

https://www.youtube.com/channel/UCqEVR9SDzEDm6iCSwNbkrqA (Youtube)

https://www.facebook.com/ArquidioceseDeUberaba (Facebook)

@arquidiocese.uberaba (Instagram)

Catedral Metropolitana de Uberaba

https://www.youtube.com/channel/UCa_RQGZJzUfgDzgyWvNvoBg (Youtube)

https://www.facebook.com/catedralmetropolitanadeuberaba (Facebook)

@catedral.uberaba (Instagram)

Dia: 01/07/2021

Horário: 19h30

Local: Igreja Catedral de Uberaba

Padre Alexandre Ferreira Margarido

Assessor Eclesiástico da Pastoral do Dízimo

58 visualizações

Posts recentes

Ver tudo