O ano da Presidência da CNBB: as principais atividades e pronunciamentos
Contato

Praça Dom Eduardo, 56 - Bairro Mercês - Uberaba - MG

(34) 3312-9565

Redes Sociais
Inscreva-se
Identidade visual para fundo escuro.png

INFORMAÇÕES

Praça Dom Eduardo, nº 56 - Mercês
Uberaba-MG - CEP: 38060-280
Tel: (34) 3312-9565

  • Secretaria / Chancelaria Ramal 1

  • Financeiro Ramal 2

  • Patrimônio Ramal 3

  • Tribunal Eclesiástico Ramal 4

  • Secretaria de Pastoral Ramal 5

curia.arquidiocesedeuberaba@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA ARQUIDIOCESE DE UBERABA

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Segunda a Sexta: 8h às 12h e 14h às 17h.

TVs Católicas

Rede_Vida_logo.png
cnbb-branca-260x80-2.png
vatican-news-header-white.png

Produzido pela pascom arquidiocesena

© 2019 by Arquidiocese de Uberaba

Pública na Rede

O ano da Presidência da CNBB: as principais atividades e pronunciamentos

O ano de 2019 na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi marcado pela renovação das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, durante a 57ª Assembleia Geral, realizada no mês de maio, em Aparecida (SP). Junto com as novas diretrizes, os bispos elegem uma nova Presidência, que tem o papel de colocar em práticas as orientações aprovadas pelo conjunto do episcopado.

Durante a Assembleia Geral, foram eleitos os quatro membros da nova Presidência da CNBB: dom Walmor Oliveira de Azevedo, dom Jaime Spengler, dom Mário Antônio da Silva e dom Joel Portella Amado, respectivamente presidente, primeiro e segundo vice-presidentes e secretário-geral. Recorde as principais atividades da Presidência da CNBB neste ano de 2019, antes e depois da renovação dos nomes de seus membros.

JANEIRO

26/1 – Presidência da CNBB assinou nota de solidariedade às vítimas da tragédia em Brumadinho (MG): “É urgente que a atividade mineradora no Brasil tenha um marco regulatório que retire do centro o lucro exorbitante das mineradoras ao preço do sacrifício humano e da depredação do meio ambiente, com a consequente destruição da biodiversidade”, afirmaram os bispos.

FEVEREIRO

11/2 – Secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, afirmou em vídeo que o Sínodo para a Amazônia “é uma celebração da Igreja para a Igreja”, explicando sobre a proposta deste evento eclesial realizado no mês de outubro de 2019.

21 a 24/2 – Presidente da CNBB à época, cardeal Sergio da Rocha, participou, em Roma, de encontro promovido pelo Vaticano sobre a proteção de crianças e adolescentes. https://www.cnbb.org.br/cardeal-sergio-da-rocha-explica-medidas-preventivas-para-proteger-as-criancas-do-abuso-sexual-na-igreja/

MARÇO

19/3 – Presidência assinou Nota de Solidariedade à diocese de Mogi das Cruzes (SP), por ocasião do 7º dia do atentado à escola estadual Raul Brasil, em Suzano, na região metropolitana de São Paulo. “[…] a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), depois de refletir e rezar, envia um abraço fraterno de solidariedade ao senhor, às famílias das vítimas, à comunidade escolar atingida por essa violência e a todas as comunidades da Diocese de Mogi das Cruzes”.

28/3 – A Presidência da CNBB assinou a Mensagem aprovada pelo Conselho Permanente da entidade na qual os manifestaram preocupação com a Proposta de Emenda à Constituição que tratava da Reforma da Previdência, que foi aprovada meses depois. “Fazemos um apelo ao Congresso Nacional que favoreça o debate público sobre esta proposta de reforma da Previdência que incide na vida de todos os brasileiros. Conclamamos as comunidades eclesiais e as organizações da sociedade civil a participarem ativamente desse debate para que, no diálogo, defendam os direitos constitucionais que garantem a cidadania para todos”, afirmaram os bispos.

Secretário-geral, dom Leonardo Steiner, participou de reunião de executivos do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), em Bogotá, na Colômbia, na preparação para a Assembleia da entidade continental. https://www.cnbb.org.br/secretario-geral-da-cnbb-participa-de-reuniao-de-executivos-do-celam-em-bogota/

ABRIL e MAIO

30/4 – CNBB divulgou mensagem para o dia 1º de maio, o Dia do Trabalhador. A presidência da CNBB manifestou, de modo especial, a preocupação com o grave problema do desemprego. “A flexibilização de direitos dos trabalhadores, institucionalizada pela lei 13.467 de 2017, como solução para superar a crise, mostrou-se ineficiente. Além de suscitar questionamentos éticos, o desemprego aumentou e já são mais de treze milhões de desempregados. O Estado não pode abrir mão do seu papel de mediador das relações trabalhistas, numa sociedade democrática”, afirmaram no texto.

Durante a 57ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP), 1º a 10 de maio:

6/5 – Foram eleitos o novo presidente, dom Walmor Oliveira de Azevedo, o novo primeiro-vice-presidente da CNBB, dom Jaime Spengler, e o segundo vice-presidente da CNBB, dom Mário Antônio da Silva.

7/5 – Eleito o novo secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado.

10/5 – No encerramento da Assembleia, foi empossada a nova Presidência da CNBB e divulgada mensagem ao povo brasileiro.

Mensagem da CNBB ao povo brasileiro: texto foi aprovado durante a 57ª AG da Conferência

13 a 18/5 – Dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da CNBB, participou da Assembleia Geral do Conselho Episcopal Latino Americano (Celam), em Tegucigalpa, Honduras.

20/5 – Primeira reunião da nova Presidência da CNBB, em Brasília. Durante todo o dia, foram diversas reuniões para tratar de questões administrativas e da preparação para a primeira reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) com os novos membros.

JUNHO

12/6 – Nova Presidência da CNBB assinou a primeira nota. Na ocasião, afirmou dedicar atenção ao julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO 26) e do trâmite no Senado Federal do Projeto de Lei 672/2019 para alterar a Lei 7.716/1989. “[…] em diálogo com os setores da sociedade que buscam fortalecer a punição para os casos de homofobia, a Igreja pede clareza nos processos em curso no Judiciário e Legislativo: a liberdade religiosa, que pressupõe o respeito aos códigos morais com raízes na fé, deve ser compatibilizada com as decisões judiciais relacionadas à criminalização da homofobia”.

JULHO

29/7 – Presidência divulgou nota sobre a situação dos povos indígenas Wajâpi, no Amapá. “A presidência da CNBB manifesta preocupação com a elucidação da morte do líder da etnia Wajãpi, ocorrida no dia 24 de julho, no Estado do Amapá. Reforça, também, o que o episcopado brasileiro indicou na mensagem divulgada em maio deste ano, em sua 57ª Assembleia Nacional: ‘Precisamos ser uma nação de irmãos e irmãs, eliminando qualquer tipo de discriminação, preconceito e ódio. Somos responsáveis uns pelos outros. Assim, quando os povos originários não são respeitados em seus direitos e costumes, neles o Cristo é desrespeitado’”.

AGOSTO

23/8 – “Levante a voz pela Amazônia” foi o pedido incentivado pela Presidência da CNBB em Nota na qual comentavam os “absurdos incêndios” e outras “criminosas depredações” ao meio ambiente. “É urgente que os governos dos países amazônicos, especialmente o Brasil, adotem medidas sérias para salvar uma região determinante no equilíbrio ecológico do planeta – a Amazônia. Não é hora de desvarios e descalabros em juízos e falas”, diz a nota.

28 a 30/8 – Presidente da CNBB participou do encontro da Igreja Católica na Amazônia, realizado em Belém (PA), na preparação para o Sínodo para a Amazônia.

SETEMBRO

6/9 – Às vésperas do 7 de setembro, presidente da CNBB divulgou mensagem pelo Dia da Pátria. Dom Walmor Oliveira de Azevedo falou sobre o sentido de celebrar o Dia da Pátria como uma oportunidade para reafirmar os valores que definem a identidade do povo e da nação brasileira.

10/9 – O Presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, acompanhou representantes de outras entidades filantrópicas em audiência no Senado para apresentar apreensões e preocupações quanto aos graves prejuízos para a educação brasileira pelo comprometimento na sustentabilidade dessas instituições a partir da proposta de encerrar a isenção do INSS patronal presente na Proposta de Emenda à Constituição sobre a Reforma da Previdência que tramitava no Senado.

19/9 – CNBB emitiu nota sobre o enfraquecimento da participação social nos conselhos paritários. No documento, a entidade afirmou que o governo não pode agir sozinho sem a participação da sociedade civil. “Não se pode desmontar as estruturas de participação social que exercem papel fundamental para nossa nação”, diz o texto

OUTUBRO

6 a 27/10 – Presidente da CNBB participou do Sínodo para a Amazônia, em Roma.

13/10 – Esteve presente na canonização de Santa Dulce dos Pobres.

15/10 – Presidente da CNBB encontrou-se com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão.

28 a 30/10 – Presidência da CNBB fez visita aos Dicastérios da Cúria Romana e ao Papa Francisco.

Presidência da CNBB conta detalhes sobre a visita à Cúria Romana nesta semana

28/10 – Presidência da CNBB emitiu nota sobre o vazamento de óleo no litoral Nordestino. No documento, inspirado pela realização do Sínodo para a Pan-Amazônia e frente aos desastres ambientais, a CNBB cobrou das autoridades competentes ações efetivas de recuperação do equilíbrio natural e uma devida apuração

NOVEMBRO

8/11 – Secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, fez visita à Faculdade de Teologia de Lugano, na Suíça, e também foi recebido pelo bispo local, dom Valerio Lazzeri.

20/11 – Secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, recebeu, na sede da entidade, em Brasília (DF), comitiva da agência católica de cooperação DKA Áustria para discutir projetos. No Brasil, segundo o diretor executivo da DKA, o foco de atuação é na Proteção de Crianças e Adolescentes e nos impactos da mineração.

DEZEMBRO

03/12 – Em nome da Presidência, o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, manifestou solidariedade a familiares dos jovens que morreram em Paraisópolis. Na carta, dom Joel afirma ser dever da Igreja e dos cristãos proclamar o irrenunciável valor da vida.

12/12 – A Presidência da CNBB assinou nota sobre o desrespeito à fé cristã. Na nota, a entidade condenou a postura de artistas que, em nome da liberdade de expressão, vilipendiam símbolos sagrados da fé cristã. “Ridicularizar a crença de um grupo, seja ele qual for, constitui ilícito previsto na legislação penal”, diz o texto.

18/12 – O Presidente da CNBB pediu solidariedade e justiça diante dos atentados contra indígenas. Dom Walmor Oliveira de Azevedo falou sobre os ataques sofridos por indígenas recentemente: “é vergonhoso ter que conviver, em pleno século XXI, com perseguições e atentados contra a população indígena em razão da ganância, da ganância da mineração, sobretudo, crimes graves, movidos pela ambição desmedida, por uma escravidão ao domínio do dinheiro”, afirmou.

24/12 – Publicada mensagem de Natal da Presidência da CNBB, baseada no questionamento “Quer viver um feliz e santo Natal?” Entre as condições apresentadas, os bispos apontam a necessidade de se dispor, todos os dias, a renascer e a deixar que Jesus entre em cada coração e a resgatar a dignidade e a nobreza do Natal que se encontra na mensagem de uma simples manjedoura, muito além da decoração e publicidade desta época.

Fonte: CNBB