O Movimento de Cursilhos de Cristandade da Arquidiocese de Uberaba promoverá nos dias 27, 28 e 29 de
Contato

Praça Dom Eduardo, 56 - Bairro Mercês - Uberaba - MG

(34) 3312-9565

Redes Sociais
Inscreva-se
Identidade visual para fundo escuro.png

INFORMAÇÕES

Praça Dom Eduardo, nº 56 - Mercês
Uberaba-MG - CEP: 38060-280
Tel: (34) 3312-9565

  • Secretaria / Chancelaria Ramal 1

  • Financeiro Ramal 2

  • Patrimônio Ramal 3

  • Tribunal Eclesiástico Ramal 4

  • Secretaria de Pastoral Ramal 5

curia.arquidiocesedeuberaba@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA ARQUIDIOCESE DE UBERABA

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Segunda a Sexta: 8h às 12h e 14h às 17h.

TVs Católicas

Rede_Vida_logo.png
cnbb-branca-260x80-2.png
vatican-news-header-white.png

Produzido pela pascom arquidiocesena

© 2019 by Arquidiocese de Uberaba

Pública na Rede

O Movimento de Cursilhos de Cristandade da Arquidiocese de Uberaba promoverá nos dias 27, 28 e 29 de

Nos próximos dias 27, 28 e 29 de abril acontecerá o 109º Cursilho de Mulheres da Arquidiocese de Uberaba. O encontro será realizado no Centro Pastoral João Paulo II (Praça Dom Eduardo, 56, bairro Mercês) e estão inscritas 58 mulheres.

Nos dias 20, 21 e 22 de abril aconteceu o 118º Cursilho de Homens da Arquidiocese. Ambos os encontros estão sob a direção espiritual do padre José Roberto Ferrari, assessor espiritual do Cursilho na Arquidiocese de Uberaba. O coordenador leigo arquidiocesano éJosé Renis de Carvalho, cursilhistas há 18 anos e há mais de dois anos está à frente da atual gestão do movimento.

Adelia Batista Ferreira Cadete é cursilhistas há dez anos e se sente honrada e abençoada por estar à frente do 109º Cursilho de Mulheres. “Minha maior alegria é servir a Cristo e aos irmãos. O Cursilho nos permite um encontro pessoal conosco e com Deus. Nos tornando mulheres a serviço do Reino de Deus. Nós nos entusiasmamos e entusiasmamos outras pessoas, para que estas assumam seu posicionamento individual e comunitário”, afirma Adelia.

Acompanhe a entrevista completa com Adelia Ferreira, responsável pelo 109º Cursilho de Mulheres que acontecerá nos próximos dias 20, 21 e 22 de abril:

Entrevista com Adelia Batista Ferreira Cadete, cursilhistas há 10 anos e responsável pelo 109º Cursilho de Mulheres

Adelia Batista Ferreira Cadete, cursilhistas há 10 e responsável pelo 109º Cursilho de Mulheres


  1. O que é o Cursilho?

Adelia: O Cursilho é um movimento que nasceu e cresceu dentro da Igreja católica e em sua atuação segue suas mesmas diretrizes. “Cursilho” é uma palavra espanhola que quer dizer pequeno curso, curso de pequena duração. Entretanto, uma definição mais abrangente é difícil de ser dada, pois o Cursilho é Vivência. Nós colocamos no Cursilho as nossas vivências. Trata-se de uma experiência de fraternidade. O Cursilho nasce, portanto, dessa vivência. Tem como tripé: estudo, oração e ação.

  1. Qual é o objetivo do Cursilho?

Adelia: O principal objetivo do Movimento de Cursilhos é ser um método (próprio) que possibilita ao participante a vivência fundamental do cristão, levando a formação de núcleo das comunidades para a vivência e fermentação dos ambientes e para a evangelização das lideranças, para que estas possam evangelizar seus ambientes e as estruturas onde vivem.

  1. Quem é convidado a participar?

Adelia: Leigos e leigas e batizados. São convidadas aquelas pessoas pertencentes à comunidades vivas ou a serem dinamizadas, pessoas com personalidade amadurecida, capacidade de decidir, de atuar com liberdade e, sobretudo, capacidade de amar. Pessoas aptas a viver em e para a comunidade, capazes de dar sabor como o sal, de iluminar como a luz e transformar a massa como o fermento.

  1. Qual o objetivo de haver a separação entre o Cursilho de Homens e o Cursilho de Mulheres?

Adelia: A finalidade dessa é proporcionar um verdadeiro encontro consigo mesmo, um encontro pessoal, por isso é separado. Além da formação, os participantes compartilham suas vidas, juntos (talvez) não teriam a mesma liberdade de partilhar suas experiências. O Cursilho proporciona um verdadeiro encontro consigo mesmo: com o homem e seus anseios e com a mulher e seus anseios, diferente do encontro de casais, cujo foco é o relacionamento.

  1. Por que fazer o Cursilho?

Adelia: O Cursilho serve para desenrolar as nossas línguas e a usarmos na construção de um mundo melhor. Sendo a força dos fracas e a voz daqueles que não podem, ou não sabem, falar. O Cursilho nos permite nos encontrar com nós mesmos e com Deus. Nos tornando mulheres a serviço do Reino de Deus. Nós nos entusiasmamos e entusiasmamos outras pessoas, para que estas pessoas assumam seu posicionamento individual e comunitário.

  1. Você está responsável pelo 109º Cursilho de Mulheres. Nos conte como funciona a escolha dos responsáveis pelos próximos encontros.

Adelia: Quando se termina um encontro de Cursilhos já é nomeado um possível coordenador do possível encontro. Para ser coordenador do encontro no Movimento de Cursilhos de Cristandade é preciso ter atuação e presença na chamada Escola Vivencial. Dentro do Movimento existe um grupo chamado GED (Grupo Executivo Diocesano), cujo coordenador geral é o José Renis. Os integrantes do GED passam os nomes dos possíveis candidatos à coordenação do encontro e é realizada uma votação. Após a votação há a apresentação do nome do possível coordenador. O coordenador do grupo terá um assistente no encontro, que na maioria das vezes coordenará o próximo encontro, se não houver nenhum imprevisto. Caso haja algum imprevisto com o coordenador votado para estar à frente do encontro de Cursilhos, ou assistente, o próximo nome terá que ser aprovado pelo GED novamente.

  1. Fale um pouco sobre a Escola de Vivência. Qual é a proposta?

Adelia: A Escola de Vivência é uma comunidade de cristãos que desejando serem discípulos procuram se capacitar para conhecer cada vez mais as riquezas da fé e do Batismo, e vivem lá em plenitude crescente. A Escola de Vivência tem a finalidade da formação dos leigos na dimensão espiritual, doutrinal e social. É realizada todas as segundas-feiras, às 20horas no Centro Pastoral, localizado na Cúria Metropolitana de Uberaba. Temos aulas ricas, ministradas por sacerdotes e leigos.

  1. Qual a importância de existir o Cursilho?

Adelia: Para mim o Cursilho é importante na formação do leigo, que após fazer o encontro se entusiasma e se coloca a serviço da comunidade em que atua. Não só na comunidade, mas no ambiente em que estiver, seja na família, no trabalho, na igreja, na política, na rua ou entre suas amigas. O mais importante do Cursilho existir é o serviço que se deve assumir na Evangelização.

  1. Qual é o sentimento de participar e estar à frente deste próximo encontro?


Encontro MCC – Movimento de Cursilhos de Cristandade do Brasil em Aparecida (SP)

No dia 29 de junho os cursilhistas irão participar de um encontro em Aparecida (SP), uma grande Ultréia festiva, comemorando o dia do patrono do movimento, São Paulo Apóstolo! O encontro será na cidade de Aparecida (SP), onde acontecerá a Celebração Eucarística às 9h para todos os presentes no Santuário Nacional.

1 visualização