O seminário arquidiocesano de Uberaba passa por transformações


“Graças sejam dadas a Deus que nos faz sempre triunfar em Cristo e que, por meio de nós, vai espalhando por toda a parte o perfume do seu conhecimento. De fato, somos o bom odor de Cristo para Deus, entre os que são salvos e entre os que perecem” (2Cor. 2, 14-15).

Tempo de mudanças

Com estas palavras do Apóstolo Paulo queremos confirmar nossa consciência sobre a responsabilidade diante da formação dos novos padres para a Arquidiocese de Uberaba. Compreendemos que a formação é o coração de nossa Igreja; por isso, todos os membros dela deveriam sentir-se responsáveis por este serviço, ao menos com as orações constantes pelas vocações e pela perseverança das mesmas.

Paulo nos inspira a crer que somos convocados para enfrentar tempos e momentos difíceis. Ele se expressa em meio à agonia de seu coração, mas não deixa de apresentar também a esperança firme naquele que o enviou. Nós também queremos esta mesma coragem para enfrentar tudo, não por nós mesmos, mas por aquele que nos chamou e nos conduz sempre.


O seminário está com o firme propósito de continuar sendo um terreno fértil na preparação dos novos padres. Para isso, temos que estar sempre abertos a aceitar as transformações e as mudanças. Mudanças estas que não só implicam nova linguagem, pedagogia, organização estrutural, espiritual ou física, mas também ações que exigem muito esforço, tanto dos responsáveis quanto dos próprios seminaristas.

Acreditamos, porém, que estas transformações também nos trazem benefícios, pois nos ajudam a pensar que precisamos estar preparados para as transformações constantes que acontecem em nossa vida, na sociedade e na própria estrutura eclesial. Temos que aprender a aceitar e administrar tudo com firmeza espiritual e confiança em Deus e na proteção de nossos padroeiros São José e Nossa Senhora da Abadia.


O Seminário Arquidiocesano de Uberaba em 2021

Nesse ano de 2021, apreensivos com os últimos acontecimentos em todo o mundo, os seminaristas enfrentam também mudanças. O seminário maior inicia este ano com 15 jovens em preparação: destes, nove estão na etapa do discipulado (Filosofia), fase inicial, e quatro deles estão ingressando neste ano de 2021. Seis deles estão na etapa da configuração a Cristo (Teologia). E ainda um seminarista se encontra na etapa final da formação inicial, que chamamos de síntese vocacional, que o levará, com a graça de Deus, ao diaconato em julho deste ano.

O propedêutico, primeiro ano da formação, está de volta a Uberaba, saindo da cidade de Araxá. A casa formativa será a Casa São José, onde tradicionalmente estava nosso Seminário e será conduzida pelo Padre Geraldo Maia.

O Seminário Arquidiocesano continua a ser conduzido por mim, com o ofício de reitor. É com alegria que recebi do Arcebispo a notícia da continuação deste trabalho, pois meu desejo sempre foi de servir a Arquidiocese de Uberaba, independentemente da função a mim delegada.

Junto comigo, convido todos a se alegrarem também com a família arquidiocesana que, em janeiro, ordenou dois novos sacerdotes e agora em fevereiro ordena mais um padre para a Igreja.


O acolhimento dos seminaristas

O seminário não tem a função de fazer padres, mas sim de acolher todos os que se apresentam, testemunhando sua vocação como um sincero chamado de Deus. A função de acolhimento exige de nós acompanhamento bem próximo de cada jovem para sentir se o que nos dizem com os lábios é comprovado com as ações. Por isso, a formação é tão longa.

Longa, mas necessária. Um fruto tirado do pé antes da hora pode apodrecer antes de amadurecer e servir como alimento. E como uma grande árvore, o Seminário precisa de cuidado e manutenção. É preciso dar-lhe água e sol. Não deixemos que nossa Arquidiocese se torne árida em vocações por descuidos no adubo certo e na falta da água necessária para florescer e frutificar.

Não medimos esforços para oferecer o mínimo necessário para a formação inicial, propiciando aos seminaristas não luxo ou conforto, mas o mínimo de dignidade possível. Pois são jovens em preparação ao sacerdócio, que deixaram suas casas e famílias para se entregarem aos cuidados da Igreja.


Neste primeiro semestre de 2021, a fim de que possamos viabilizar o trabalho, o Seminário estará radicado na Chácara Dom Benedito, no Jockey Parque, em Uberaba. É um fato que nos deixa felizes por estarmos na sede de nossa Arquidiocese.

Isso acontece em razão da atual situação acadêmica dos seminaristas junto à PUC-Minas que, tendo em vista a pandemia, tem ofertado suas aulas em regime remoto, ou seja, virtualmente. Essa fase ensejará que eles possam, também, desenvolver suas atividades pastorais nas paróquias da cidade de Uberaba.

Assim começamos mais um ano formativo, firmes na fé, ancorados na esperança e de coração aberto ao amor que Deus nos oferta cotidianamente através das orações de vocês, leitores! Não cessem de rezar por nós! Com São José, neste ano a ele dedicado, e com a bênção da Mãe Abadia, seguimos confiantes caminhando pela estrada de Jesus.


Padre Vanderlei Izaumi da Silva

Reitor do Seminário Arquidiocesano de Uberaba

129 visualizações