Paróquias da Arquidiocese de Uberaba realizam festa em louvor à Santo Antônio

Atualizado: Jun 7

A devoção a Santo Antônio é uma das mais conhecidas e praticadas em todo o Brasil e até mesmo no mundo. Ele é conhecido popularmente como o “santo casamenteiro”, namoradeiro e o santo junino. No entanto, sua vida e biografia deixam claro que ele foi muito mais. Foi um verdadeiro instrumento de Deus para operar mais de oitocentos milagres relatados durante sua vida. Além disso, Santo Antônio foi um dos maiores pregadores da história e recebeu o título de Doutor da Igreja por causa de seus escritos. É o protetor das mulheres estéreis, dos viajantes, dos pedreiros, dos pobres, dos padeiros, entre várias outras ocupações humanas, e inclusive é o santo intercessor dos empreendimentos. Foi ainda um homem de grande caridade para com os pobres e necessitados.


Santo Antônio chamava-se Fernando de Bulhões e Taveira de Azevedo e nasceu em 1195, em Lisboa. Conviveu com São Francisco de Assis e este o nomeou como pregador da Ordem, professor e Mestre de Noviços. Viveu seus últimos anos em Pádua, Itália. Por isso ficou conhecido como Santo Antônio de Pádua. Ali ele se entregou à irmã morte com apenas 36 anos.


Os milagres mais extraordinários e curiosos foram realizados por intermédio de Santo Antônio. Entre muitos outros, ele “colou” o pé de um jovem que tinha sido decepado, foi transportado de Pádua a Lisboa onde inocentou seu pai de uma falsa acusação, fez um jumento faminto se ajoelhar diante do Santíssimo Sacramento ao invés de comer feno. Para provar a presença de Jesus na Eucaristia multiplicou os pães numa necessidade urgente, ressuscitou mortos, curou doenças, salvou vidas, pregou para os peixes e estes o ouviram e converteu milhares de pessoas com suas pregações arrebatadoras. Em homenagem a este seu poder da Palavra, Deus preservou todo seu aparelho fonador: sua língua, mandíbula e cordas vocais se encontram preservados na Basílica de Santo Antônio, em Pádua.


A fama de casamenteiro fixou-se em Santo Antônio porque ele ajudou uma jovem noiva que queria se casar, mas sua família não tinha dinheiro para dar o dote, como era o costume na época. Santo Antônio é representado com o Menino Jesus no colo porque, em vários de seus momentos de oração, o Menino Jesus lhe aparecia e o santo o pegava no colo. Esses momentos eram descritos como os de mais profundo amor, paz e presença do céu.


Em nossa cidade de Uberaba/MG existe uma Quase Paróquia dedicada ao santo. Fica localizada no bairro Elza Amui e conta com um Conselho bem atuante. A Quase Paróquia Santo Antônio é presidida pelos religiosos Diácono Márcio e Frei Romilso que juntos direcionam os fiéis. O mês de junho é dedicado ao Santo e com certeza toda a comunidade se revigora em festa religiosa e social, bem como em louvores ao padroeiro.


“É um momento de união, carinho, fé e devoção”, diz um paroquiano. Outro reforça que “Rezar para Santo Antônio é dar passos de humildade rumo a Deus”. Desta forma, toda a comunidade, bem como a cidade de Uberaba vão fortalecendo sua fé e seguindo firmes com as orações ao padroeiro.


Fonte: Texto elaborado por Renner de Brito – paroquiano e membro da Pastoral do Dízimo.

As orações foram retiradas do site da Canção Nova.


Confira a programação das festas em louvor à Santo Antônio na Arquidiocese de Uberaba

Paróquia São Geraldo Majela - Uberaba



Quase Paróquia de Santo Antônio de Pádua - Uberaba


Paróquia Santo Antônio de Pádua - Araxá


Basílica do Santíssimo Sacramento Apresentado pelo Patrocínio de Maria - Sacramento


Paróquia de Santo Antônio - Planura/MG


Obs. As paróquias que não constam nesta lista ainda não enviaram suas programações para a Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba. Para outras informações, telefone para a paróquia de interesse. O número você encontra no site da Arquidiocese de Uberaba, basta procurar pelo nome desejado no campo de busca.


Ana Luísa Andrade

Assessora de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba




40 visualizações

Posts recentes

Ver tudo