Pe. Prata é o primeiro homenageado da Revista Memórias

No dia 02 de dezembro, às 19h30, aconteceu no Salão Cecília Palmério, da Universidade de Uberaba, o lançamento do primeiro número da Revista Memórias organizado pela Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. A revista que atende a um pedido do sr. Prefeito para que personalidades que contribuíram de diversas formas para o desenvolvimento de nossa cidade fossem contempladas e suas memórias compartilhadas, iniciou sua primeira edição tratando da ilustre pessoa do Pe. Thomaz de Aquino Prata, egrégio membro do Presbitério de nossa Arquidiocese.

A mesa responsável por dirigir os trabalhos da solenidade foi composta pela sra. Primeira-Dama de Uberaba, Heloísa Piau, representando o sr. Prefeito, pelo sr. Arcebispo Metropolitano de Uberaba, D. Paulo Mendes Peixoto, pelo sr. Presidente da Câmara Municipal de Uberaba, vereador Luiz Humberto Dutra, pela sra. Superintendente do Arquivo Público de Uberaba, Marta Zednik Casanova, pela sra. Presidente da Academia do Triângulo Mineiro de Letras, Ilcéa Borba Marquez, pelo sr. Presidente do Fórum Permanente dos Articulistas de Uberaba e Região, João Eurípedes Sabino, e pela Prof. Maria de Lourdes Melo Prais, educadora e antiga aluna do homenageado nos tempos da Faculdade de Filosofia Santo Tomás de Aquino.

Todos os componentes desta extraordinária mesa diretora tiveram a oportunidade de falar no sentido de elevar às mais altas dignidades o homenageado e ressaltar a importância de um trabalho que salvaguarde, preserve e difunda a história e a memória da cidade através de seus cidadãos e suas instituições. O sr. Arcebispo referindo-se ao Pe. Prata afirmou que este “tem uma trajetória muito rica na vida da sociedade uberabense, principalmente pela inteligência privilegiada, com capacidade crítica e de forma muito humana, colocada a serviço da cultura. Realmente merece ser contemplado com uma obra que preserve seu potencial para as futuras gerações”.

A revista trata primeiramente da trajetória biográfica de Pe. Prata – desde a importância de sua família na constituição do núcleo urbano uberabense, percorrendo sua infância, sua preparação sacerdotal e posteriormente sua atuação como professor e sacerdote atuante em nossa Arquidiocese. Nos anexos, o leitor é presenteado com alguns artigos selecionados escritos por Pe. Prata no Jornal da Manhã, com algumas de suas orações-poesias, com trechos do inquérito policial militar a que foi submetido durante a Ditadura Militar e o discurso original por ele proferido em sua dispensa do Serviço Militar obrigatório. O material produzido, desta forma, contempla com precisão o interesse de leitores casuais, pesquisadores da história de nossa cidade e certamente aqueles que, ao longo dos 93 anos de vida do justo homenageado, compartilharam com ele memórias, esperanças e sonhos.

Vitor Lacerda.

1 visualização