Processo de Escuta da Assembleia Eclesial

Atualizado: Set 8


Jean-François Millet, Angelus, 1858, óleo sobre tela, Museu d'Orsay, Paris


Passados 14 anos da realização da última Assembleia Geral do Episcopado da América Latina e Caribe, em Aparecida (SP), nos preparamos para um evento novo no cenário da Igreja, a Assembleia Eclesial. A ideia primeira da Presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) era realizar nova Conferência Geral do episcopado, como aconteceu no passado. Assim foi no Rio de Janeiro, no Brasil, em 1955; em Medellín, na Colômbia, em 1968; em Puebla, no México, em 1979; em Santo Domingo, na República Dominicana, em 1992; em Aparecida, no Brasil, em 2007. Quando a proposta foi apresentada ao Papa Francisco, ele achou melhor trabalhar as grandes intuições do Documento de Aparecida, para que esse documento possa continuar a produzir seus frutos. Daí nasceu a ideia de realizar a Assembleia Eclesial, envolvendo não somente bispos, mas todo o Povo de Deus: leigos, leigas, religiosos, religiosas, diáconos, padres e bispos.

A Assembleia está prevista para ser realizada no México, junto ao Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, de forma presencial, no período de 21 a 28 de novembro deste ano. Além das delegações que vão representar os vários países da América Latina e Caribe, todos são chamados a participarem, de forma on-line, formando uma grande rede de comunicação. Para melhor participação de todo o Povo de Deus, aconteceu o processo de escuta, através de plataforma on-line, com resposta de questionário e realização de fóruns com temas específicos a serem tratados na Assembleia.


A pedido da Coordenação Arquidiocesana de Pastoral, o Conselho de Leigos e Leigas assumiu o serviço de animação da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, na Arquidiocese de Uberaba. Inicialmente, foi constituída uma Comissão composta pelos membros do Conselho e convidados: vários leigos e leigas, religiosos, religiosas, diáconos e padres. Esta Comissão Arquidiocesana de Animação da Assembleia Eclesial se reuniu diversas vezes, sempre na modalidade on-line, para traçar estratégias em relação à conscientização sobre a Assembleia e o processo de escuta.

Foram realizadas duas lives abertas à participação do povo de Deus. A primeira foi dirigida por três padres da Arquidiocese, apresentando os elementos principais a caminho da Assembleia Eclesial, no dia 06 de julho. A segunda foi orientada pelo Pe. Manoel Godoy, com o tema Sinodalidade, realizada no dia 12 de julho. Foram levados ao ar 10 programas na Rádio Metropolitana e publicados três artigos no Jornal Metropolitano. A cada dia é lançado um card motivacional nas redes sociais. Dom Paulo publicou dois vídeos com o objetivo de motivar a participação de todo o Povo de Deus, nas diversas iniciativas referentes à Assembleia.

Foram convocadas duas reuniões on-line do clero para tratar do assunto da Assembleia Eclesial, orientando os padres a motivarem suas comunidades para participarem do processo de escuta. Foram convidadas lideranças das paróquias e comunidades para serem os Mediadores(as) no processo de escuta e foram dadas oportunidades de capacitação, através de postagens no grupo criado para essa finalidade, bem como um encontro especial, acontecido na tarde do dia 17 de julho, em formato on-line.

No dia 19 de julho, na Comunidade de Nossa Senhora de Guadalupe, na periferia da cidade, foi celebrada a missa de abertura oficial do processo de escuta na Arquidiocese, sendo presidida pelo Arcebispo Dom Paulo Mendes Peixoto e concelebrada por vários padres, com a presença dos membros da Comissão Arquidiocesana de Animação, Mediadores e Representantes das paróquias e comunidades. Nesta mesma comunidade, tem sido realizado um momento mariano, com a recitação do terço diante da imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, nas tardes de sábado, durante o mês de agosto, sempre na intenção da realização da Assembleia Eclesial. No Mês Vocacional, foram preparadas cinco mensagens ao Povo de Deus para serem lidas nas missas de cada fim de semana, relacionando a vocação com a Assembleia Eclesial.


Motivados pela Comissão de Animação, várias paróquias, equipes de pastoral, movimentos e serviços promoveram encontros de formação e de participação no processo de escuta da Assembleia Eclesial. O Núcleo da CRB local também realizou encontros tratando do assunto. Tantas outras pessoas participaram do processo de escuta de forma individual ou coletiva. Esperamos que essa movimentação toda gerada pelo processo de escuta da Assembleia Eclesial ajude a reacender a esperança de sermos uma Igreja Povo de Deus, discípulos missionários em saída.

“Tenhamos plena confiança na audácia do Espírito que nos exorta a percorrer novos caminhos para nos tornarmos cada vez mais discípulos missionários. Caminhemos como Povo de Deus em direção à Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe, encontrando formas e momentos para celebrar a presença de Deus em nossas vidas” (Documento para o Caminho, nº 73).


Padre Geraldo Maia

48 visualizações