Segunda Assembleia Nacional dos Coordenadores de COMISEs



Igreja, tu és missão! Diante disso, “assinalamos com alegria o surgimento dos Conselhos Missionários de Seminaristas (COMISE) em muitas casas de formação presbiteral pelo Brasil afora; o objetivo desta articulação é garantir uma formação missionária aos candidatos ao ministério ordenado, através de iniciativas específicas de animação e engajamento, de modo que não exista um só clérigo em que não arda este sagrado fogo de caridade pelo apostolado missionário” (Estudos da CNBB 108, Missão e cooperação missionária, 34).

Nesse propósito, entre os dias 16 e 18 de abril, tive a alegria de participar da 2ª Assembleia Nacional dos Coordenadores de COMISEs (Conselho Missionário de Seminaristas). O evento ocorreu de forma virtual e contou com a participação dos 19 regionais da CNBB que estiveram reunidos, fortalecendo ainda mais essa caminhada sinodal no âmbito de nossas atividades referentes à formação, articulação e atuação dos Conselhos. A assembleia nacional dos COMISEs tem o intuito de (cf. artigo 29 do Regimento Interno do COMISE) ajudar na criação, fortalecimento e articulação dos COMISEs nos seminários e casas religiosas; sensibilizar sobre a necessidade da caminhada sinodal e de comunhão; aprovar o Plano Trienal de Animação e Ação dos COMISEs -2021/2023; e aprovar o novo Regimento Interno dos COMISEs.


Desde 2019, sou o secretário do Conselho do Regional Leste II da CNBB e, nessa assembleia realizada a cada três anos, tive a oportunidade de auxiliar na secretaria. Foram três dias de muito trabalho em torno da missão e cheios de reflexões e decisões importantes para nossos conselhos. Além de secretariar a assembleia, pude acompanhar muitas falas, o que me ajudará a conduzir os trabalhos do COMISE de nossa Arquidiocese de Uberaba, do qual sou o coordenador. Vale ressaltar que os Conselhos Missionários não são grupos de elite a respeito da missão, mas responsáveis por lembrar e motivar a todos a não esquecer a essência de nossa vida missionária. E o COMISE tem essa finalidade: colaborar para que não esqueçamos a essência missionária. Neste sentido, agradeço a nosso Reitor Padre Vanderlei Izaumi abertura para este “apostolado missionário” em nosso Seminário, sempre incentivando a realização da missão anual do Seminário e nos enviando para as formações em nosso regional.

Finalizo com a fala de Dom Gil Antônio, Arcebispo de Juiz de Fora, em sua homilia feita no dia 24 de maio de 2019, “o padre só é padre se for missionário e o seminarista só será presbítero se for missionário”. Relembro que “a atividade missionária é a principal e a mais sagrada atividade da Igreja (Ad Gentes, 29)”.


Sem. David Washington

22 visualizações

Posts recentes

Ver tudo